Deixe-o cuspir! (mas com modos!) ;-)

nojo-comida
Um dos grandes pavores dos miúdos pode ser bem entendido quando nos colocamos no seu lugar. Imagine-se com algo nojento na boca… e saber que tem de o engolir…

Provavelmente, da próxima vez que tiver algo de novo para provar não o vai querer fazer, certo?

Quando o seu filho provar, diga-lhe que pode deitar fora se ele quiser. Isto é algo mesmo importante pois dá-lhe confiança para poder experimentar novos alimentos no futuro, mesmo que lhe pareçam duvidosos (já que tem sempre a opção de deitá-los fora). Atenção que não é fazer um concurso de cuspidelas para ver quem consegue lançar o bolo alimentar mais longe! É deitar fora com maneiras, mas dando-lhe essa opção. Sempre que digo isto aos pais, dou um exemplo pessoal.

Sou daquelas pessoas que gostam de comer quase tudo e que não se importam nada de experimentar coisas novas. Mas as ostras sempre me incomodaram… (aliás, na minha lista dos arqui-inimigos há fígado e restantes miudezas, couves-de-bruxelas, couve-flor e ostras… bler- ghhh!). Quando as provei pela primeira vez, enchi-me de coragem e coloquei uma – gigante – na boca. Achei a textura e o sabor nojentos (eu sei que há imensa gente que adora)! E sim… tive de engolir. Era adulta, estava num ambiente de adultos e o que seria expectável seria isso mesmo: que eu engolisse o que coloquei na boca. Mas acredite que o fiz a muito custo. Tenho a certeza de que, se fosse miúda e isso me acontecesse, tão cedo não voltaria a pôr algo desconhecido na boca! Já estiveram nesta situação? Deduzo que sim!

Por isso, não obrigue o seu filho a engolir. Diga-lhe que pode cuspir com cuidado para o guardanapo e ofereça-lhe água para ajudar a passar o sabor. Mas não encare o facto de ele ter deitado fora como «não gostar». Pode ter sido apenas uma reação a algo novo. Se for um alimento comum (que não fígado, ostras e afins…), volte a oferecer-lhe no futuro o mesmo alimento, até cozinhado de diferentes formas, para perceber se realmente ele não gosta ou se foi apenas uma reação ao desconhecido.

Por aí? Há “cuspidores” por casa?? 😀

Trackback from your site.

You might also like

Leave a Reply