Ida ao restaurante

Family Enjoying Meal In Restaurant Together

Conheço muitos pais que simplesmente não vão ao restaurante com os filhos porque já sabem que eles não se vão portar bem.

Queixam-se de que eles não conseguem estar sentados durante a refeição, não ficam na mesa, correm pelo restaurante, gritam e fazem mais birras do que em casa.
A primeira coisa que digo é para não desistirem de tentar ir. Quanto mais familiarizado com saídas para jantar fora o seu filho estiver, mais se irá habituar a elas.

Depois… é importante preparar a saída! Como? Aqui ficam umas sugestões úteis.

  • Escolha o restaurante ideal. Convém escolher um que sirva cedo (quanto mais tarde, maior a possibilidade de fome e cansaço dos pequeninos, o que pode significar uma mistura explosiva e terminar numa birra daquelas que nos fazem ter vontade de nunca mais sair de casa com eles) e que não seja demasiado formal ou que tenha um serviço demasiado lento. Escolham um restaurante «fácil», familiar, rápido, para que, se for necessário uma “saída de emergência”, vocês consigam fugir a correr.
  • Se o jantar for mais tarde do que o habitual, ofereça um pequeno snack ao seu filho para que não esteja esfomeado quando chegar ao restaurante. Crianças esfomeadas acabam normalmente em birra. Por outro lado, não exagere no tamanho desse snack, caso contrário ele fica sem fome e não terá paciência para estar no restaurante, principalmente à mesa.
  • Embora seja normalmente considerado pouco educado estar com brinquedos à mesa, acredito que no caso de uma criança pequena é perfeitamente aceitável para manter o pequenino entretido. O que pode ser importante é que escolha um brinquedo que seja silencioso (no nosso tempo, escrevia-se e faziam-se desenhos e jogos nas toalhas de papel, lembram-se?).
  • Se as coisas correrem muito mal e realmente tiverem de sair do restaurante, saiam sem grande alarido. Não repreendam os miúdos em público, mas depois expliquem-lhes com calma que o comportamento deles não foi o que esperava e porquê. Muitas vezes dizemos aos nossos filhos que se portaram “mal” sem explicar qual foi o comportamento mau. Acreditem que nem sempre eles sabem que comportamentos são esses. E não fiquem frustradas ou chateadas. Correu mal? E então?! Embora haja por aí muitas mães com a mania de que são perfeitas e que gostam de fazer aquele olhar de desdém às birras dos filhos dos outros, embora se encontrem muitas pessoas que já se esqueceram do que é ter filhos pequenos, embora haja muita gente que simplesmente não tem filhos mas tem a mania de que sabe educar… a verdade é que TODOS os miúdos se portam mal de vez em quando e TODOS os pais passam algumas vergonhas de vez em quando. Não está escrito no Livro de Estilo dos Pais simplesmente porque não há nenhum. Mas se houvesse, essa seria certamente uma das primeiras regras.

(in “Comer sem Birras”)

Trackback from your site.

You might also like

Leave a Reply