E o Natal, Mães? E o Natal?!

Natal e bebés

Muitas das “minhas mães” perguntam-me o que devem fazer no Natal e nas festas em relação às rotinas dos seus filhos. Quem me conhece através das consultas, dos meus livros ou das palestras e workshops sabe que sou fã de rotinas. A palavra per si não é simpática. Concordo.  Mas acredito que as rotinas só são más em Hollywood! Ou seja, só nos filmes é que nos vendem a rotina como algo que não traz benefícios.

A verdade é que acredito que as rotinas são imprescindíveis para vivermos de forma mais tranquila e para nos organizarmos. São importantes para todos nós, mas para as crianças são fundamentais.

Muitas mães que se cruzaram comigo são testemunhas reais da importância da implementação das rotinas nos seus pequenotes. Não é qualquer rotina que serve, mas depois de encontramos uma adequada à idade, à personalidade do bebé/criança e aos próprios rituais familiares, os resultados costumam ser surpreendentes.
É por funcionarem tão bem que muitas mães têm medo de alterar o que quer que seja. Até mesmo nos dias festivos que se aproximam.

A verdade é que da mesma forma que digo que as rotinas são importantes, também digo que é igualmente importante quebrar as regras de vez em quando.

O objectivo de termos bebés e crianças a dormirem bem é o de podermos aproveitar mais e melhor o nosso tempo em família. E por isso mesmo, não podemos – nem devemos – viver fechados em regras que não permitem excepções. Todas as rotinas devem ser quebradas de tempos a tempos.
Às vezes vai correr mal (e temos o restaurante todo a olhar para nós enquanto o nosso filho lindo faz uma cena de sono daquelas em que só nos apetece fugir), outras vezes vai correr lindamente e vamos chegar a casa de peito inchado a dizer ao marido que afinal o nosso filho é um verdadeiro “santo”.

No Natal (que está quase aí) esqueçam as regras se sentirem que o vosso filhote vai tirar benefícios disso. Se for um bebé muito pequenino com poucos meses de vida, talvez prefiram deita-lo cedo e manter a rotina porque ele simplesmente não vai aproveitar o momento festivo e o facto de ficar demasiado cansado e estimulado pode inclusivamente impedir-vos de viver a noite e o dia de Natal.
Mas se sentirem (ou, no caso dos mais crescidos, souberem!) que o vosso filho vai gostar então façam desse dia uma excepção!! (eu estou ansiosa por trazer o Pai Natal cá a casa!)

Para conseguirem ter um pequenote que se aguente bem até mais tarde do que o habitual podem deita-lo para a sesta mais tarde do que o costume. Dessa forma, ele acordará mais perto da noite e aguentará melhor um jantar mais prolongado e a espera pelos presentes.

Quando o forem deitar à noite, não poupem passos à rotina só porque já é tarde. Ele vai estar excitado e estimulado e manter a rotina intacta vai dar-lhe tempo para “desligar” devagarinho.

No caso dos pequeninos que ainda dormem duas vezes ao dia, podem também alterar a sesta da manhã, passando-a para mais perto do almoço e deita-los para a sesta da hora do almoço mais perto das 16h, por exemplo. Ou podem experimentar dar uma voltinha ao fim da tarde no carrinho para ver se eles fazem uma pequena sesta ao fim da tarde e aguentam depois bem-dispostos a noite.

Também é importante que observem os vossos filhos e pensem NELES e não em vocês  Eu sei que dá vontade de os termos por perto e que a família normalmente exige a sua presença, mas se a determinado ponto eles estiverem já muito cansados, rabugentos ou irritados acalmem-nos e levem-nos para a cama. Não há nenhuma vantagem em ter pequenotes aborrecidos só porque sim…

No dia em que quiserem voltar à “normalidade” (provavelmente dia 26) não os deixem dormir até tarde – isto se os vossos filhos forem daqueles que compensam o sono. Acordem-nos à hora habitual, mesmo que se tenham deitado mais tarde, para que possam dormir a sesta à hora de sempre e recuperar a rotina habitual.

Aproveitem!! Brinquem! Façam todas as excepções! Sem medo! E passem um feliz Natal!

Trackback from your site.

You might also like

Leave a Reply