Ensinar a Dormir impede o Vínculo?

Four month old baby, series with mother

[url=http://www.istockphoto.com/file_search.php?action=file&lightboxID=2854722]
[img]http://img47.imageshack.us/img47/4241/beautifulbabiesez7.jpg[/img][/url]

Quem por aqui me segue, quem leu os meus livros, esteve comigo em consultas ou em workshops pelo país sabe que dou verdadeira importância ao sono. Acredito piamente que devemos ensinar os nossos filhos a dormir para bem da sua (e nossa) saúde, para o seu desenvolvimento e para a harmonia de toda a família. Porque só quem não dorme uma noite seguida durante meses ou anos entende os efeitos avassaladores da falta de sono.
Mas ensinar a dormir é algo muito polémico e controverso. Uma das palavras que é com frequência atirada para o meio das discussões é Apego (ou Vínculo). E este é um conceito que, no meu ponto de vista, é usado de forma propositadamente preconceituosa por quem acredita que ensinar a dormir é coisa do demónio.
O Apego ou Vínculo descreve a relação profunda que um bebé desenvolve com o seu pai e mãe no primeiro ano de vida. Um bebé que é seguro e bem vinculado está confiante de que a sua mãe está sempre presente (no sentido emocional) pois ela foi-lhe demostrando repetidamente, ao longo do tempo, que ele pode contar com ela. Um bebé que não é bem vinculado não tem esse mesmo sentido de segurança pois a mãe tem tido respostas imprevisíveis (ou até abusivas) aos seus pedidos ao longo do tempo.
As crianças que crescem com vínculos fortes desenvolvem relações mais duradouras ao longo da vida, são mais confiantes, cooperantes e emocionalmente mais carinhosas e estáveis. Sim, porque o Apego e o Vínculo são poderosos e importantes.
Mas o Vínculo não advém de uma fórmula que os pais têm de seguir se querem ter filhos felizes, apegados e seguros. E quem defende que ensinar a dormir é algo terrível costuma advogar que o apego só chega das mães que amamentam, praticam o co-sleeping e carregam os seus filhos em slings ou nos braços todo o dia. Amamentar é maravilhoso para quem o faz com tranquilidade e coração. Dormir com os filhos pode também ser fantástico para as famílias que assim o desejam e escolhem. Tal como ter os nossos filhos nos braços é mesmo o melhor do mundo. Não me parece que haja qualquer dúvida em relação a isso.
Mas o Apego e o Vínculo vão muito além e é muito redutor considerar que quem não cumpre estes “requisitos” não consegue criar com Apego. Até porque há quem amamente e durma junto dos filhos mas depois não lhes ofereça segurança, tranquilidade, amor e confiança seja porque estão desconectados dos filhos seja porque estão tão cansados que não conseguem dar mais de si.
Da mesma forma que há quem opte por cesarianas, ofereça leite adaptado desde o primeiro dia de vida e coloque os filhos a dormir no seu quarto e sejam mães e pais que vivem numa sintonia perfeita com os pequeninos e tenham por eles um Amor incondicional. Conheço tantas mães que ensinaram os filhos a dormir recorrendo a diferentes métodos e são mães plenas e têm filhos que crescem sendo amados, estando seguros e sabendo que têm sempre o seu amparo!
Os vários estudos que saem de Academias de Pediatria internacionais e de Institutos de Desenvolvimento Infantil são peremptórios… ensinar a dormir não afecta a forma como os nossos filhos se desenvolvem emocionalmente. Pelo contrário. Pode ser altamente benéfico.
A relação entre mãe, pai e filhos não é apenas uma relação de “sacrifício”, de peso, de ter de “aguentar”. É uma relação de um enorme – o maior! – benefício. E estando descansados, sendo inteiros (e não partes de nós que vamos deixando cair pelo cansaço extremo), vivendo a relação entre pai e mãe de forma profunda… em suma, estando descansados e felizes, seremos melhores pais. E sendo os melhores pais que podemos ser os nossos filhos vão crescer com apego, vínculo, atenção, paciência, segurança e amor.

Trackback from your site.

You might also like

Comments

  • Paty

    Written on 8 Novembro, 2017

    Responder

    De bebê . E aos 2dois anos e meio montei o quarto que tiria que ser dividido com a minha filha mais velha..
    Inicialmente comeu bem, deitava o lia a história e ele acabava por adormecer em 10mim..
    Mas em fevereiro deste ao o tribunal decidiu que meu filho tinha que ir ao pai de 15 em 15 dias ..
    Até ai tudo bem…
    O pior é que o meu filha casa vez que vai ao pai dorme na mesma cama que uma menina de 6 anos…
    Pasdou o primeiro fim de semana, foram passando e o meu filho recusa se a dormir sozinho mas eu lá ia dando a volta e a quarta feira as coisa melhoravam mas voltava toda outra vez passados 15 dias..
    Pior 15 dias de férias com o pai.. pior desde ai que ele não dorme na cama dele..
    Já fiz de tudo para ele voltar para a cama dele mas não consigo…
    O que devo fazer?
    Desde já agradeço…

  • Xana

    Written on 24 Novembro, 2017

    Responder

    Até fazer um ano, o M só dormia ao colo, depois de ler o seu livro consegui que ele adormecesse na sua cama sozinho( ainda com chupeta) tudo mudou aos 2 anos e meio mais ou menos agora demora uma hora ou mais para adormecer. Inicialmente começou a dizer que tinha medo do escuro e dos mostro. Passei a deixar uma luz de presença mas agora tenho que ficar com ele até ele adormecer. Agora diz que quer dormir na cama do pai e da mãe. É desesperante ficar hora e meia a ver se ele dorme. Não sei o que fazer, ele adormecia em 10 minutos um quarto de hora e agora…..

    • Sleepy Time

      Written on 4 Dezembro, 2017

      Responder

      Xana, recomendo que em envie uma mensagem privada para o meu facebook – SleepyTime Especialista do Sono – para que possa explicar-lhe como conversarmos. Gostava de a ajudar por aqui, mas preciso de saber mais sobre vocÊs para o conseguir fazer…

Leave a Reply