O sono “agitado” dos nossos bebés

sono-agitado

Quando nós – os crescidos – adormecemos, passamos por uma série de estádios de sono que incluem fases de sono profundo e fases de sono REM. O sono REM é famoso pela sua associação aos sonhos, embora muitos de nós o descrevam simplesmente como “sono leve” porque é uma altura de alguma agitação devido à muita actividade cerebral. Por ser uma fase de “sono leve” é mais natural que acordemos mais facilmente nesta altura do que durante o sono profundo. No final de uma fase REM, o ciclo de sono termina e ou acordamos ou recomeçamos um novo ciclo de sono. Cada ciclo de um adulto dura cerca de 90/100 minutos.  

Já os pequeninos seguem um padrão de sono diferente. Quando um recém-nascido adormece, entra imediatamente num sono “activo”, parecido ao REM dos adultos. Da mesma forma que é mais provável que um adulto desperte durante um fase de sono REM, também é mais provável que um bebé acorde durante a fase de sono activo. Depois de cerca de meia hora neste estado, entram numa fase de sono mais profunda em que o bebé começa a respirar mais tranquila e espaçadamente e em que praticamente não se mexe. Os bebés dificilmente acordam durante este estádio de sono, mas infelizmente para as mães cansadas este dura pouco. Depois de cerca de 45/50 minutos, o ciclo de sono termina e aí, os bebés ou acordam ou iniciam outro ciclo.

Com isto quero dizer que não deve esperar que o seu bebé durma como “uma pedra”. Muitas mães queixam-se nas consultas de que os seus filhotes têm sonos muito “agitados”. Mas, se percebermos as diferenças entre o sono dos adultos e o sono das crianças conseguimos compreender que os recém-nascidos, por exemplo, passam 75% do tempo de sono em fase “activa”, ou sono leve e que isso é perfeitamente normal.

A natureza é sábia e se os bebés passam mais tempo em sono leve é porque beneficiam com isso – mesmo que nós, mães, achemos que não! Na verdade, é durante o sono “leve” que o cérebro cresce (e os pequeninos precisam de aprender tantas coisas nos primeiros dois anos de vida!). Para além disso, estudos indicam que o sono “leve” ajuda a prevenir o risco de síndrome de morte súbita, simplesmente porque havendo algum problema é mais fácil eles despertarem do que se estiverem em sono profundo.

É natural que durante o sono os mais pequenos se agitem, mexam, gemam, façam barulhinhos…desde que não seja nada de diferente do usual, não se preocupe em demasia e resista à tentação de ir constantemente “ajeitar” o seu bebé. Ele está, simplesmente, a dormir e mesmo que não pareça uma pedra, ele está a descansar.

Trackback from your site.

Leave a Reply