“Regressões de sono”?

miudo sem sono

O sono dos bebés muda muito! Há tantos factores que o influenciam e tantas alterações a considerar que encontrar o equilíbrio perfeito para o descanso correcto nem sempre é fácil. E por vezes, quando pensamos que está tudo organizado, basta um pico de crescimento, uma fase de desenvolvimento, uma doença… e fica novamente tudo alterado.

Mesmo nos miúdos que dormem bem e que sempre o fizeram, há momentos em que o sono se altera. Alguns, são momentos pontuais – um nariz entupido, uma noite muito quente, um pesadelo -, outros podem perdurar por mais um pouco e alterar, por vezes de forma caótica, o sono em casa – como por exemplo, os saltos de desenvolvimento.

Na realidade, quase tudo o que tem impacto no mundo dos nossos filhos tem também impacto no seu sono. Por isso mesmo é que o sono dos pequeninos não é estanque e eles regridem e evoluem frequentemente.

Nos primeiros 18 meses de vida, os bebés passam por períodos de grandes alterações que podem causar “regressões de sono”. E, em alguns casos, os pequenos têm mesmo de re-aprender a dormir! Estas “regressões” acontecem devido a diferentes factores… podem ser desenvolvimentos físicos/motores, a aprendizagem de novas competências sociais ou, por exemplo, novas necessidades de sono diurno. E durante estes momentos, as sestas e as noites podem ser afectadas.

Mas se chamamos a estes momentos “regressões” é exactamente porque se trata disso mesmo… um momento em que por uma ou outra razão, o sono se altera. Não deixa de ser engraçado como por vezes encontramos quem justifique todas as alterações do sono com “picos de crescimento” por exemplo! Se tem 5 meses e passa a mamar a cada hora é “pico de crescimento”. Se tem 15 meses e mantém o mesmo comportamento, também é “pico de crescimento”. Há miúdos que estão em pico de crescimento praticamente toda a infância! 😀

Para sabermos o que esperar e como encarar o sono nestas alturas é importante entender quando ocorrem geralmente as regressões de sono e porquê. Então, vamos lá…

8 SEMANAS

Esta é a marca mágica (rghhh!) em que muitos bebés começam a fazer “power naps” (como chamo às sestas curtinhas) e a dormir pior durante o dia. Simplesmente porque nesta idade passam a estar mais alerta e despertos para o mundo. A melatonina (hormona do sono) da mãe também já deixou de estar presente e eles precisam de produzir a sua própria melatonina para poderem descansar e dormir bem. Por isso é que até esta idade os bebés podem e devem descansar durante o dia com luminosidade, mas a partir do momento em que estão mais alerta devem começar a descansar em locais onde esteja mais escuro para que consigam ligar os ciclos de sono e manter-se a dormir por mais tempo. Também poderá ser importante ajustar os horários entre sestas, adaptando-os mais à idade do pequenino. (atenção que em equipa vencedora não se mexe e se têm um bebé que apesar de estar nesta idade continua a dormir bem tal como o deitam, devem manter o comportamento). 😉

4 MESES

A famosa “regressão dos 4 meses” é provavelmente a maior alteração que vamos sentir no sono dos nossos bebés. Nesta altura os pequeninos começam a ficar totalmente despertos entre cada ciclo de sono em vez de simplesmente avançarem para o ciclo seguinte. O sono é agora algo já bastante consciente para o bebé e é necessária alguma prática para conseguir fazê-lo. Se nesta altura o bebé precisa de ajuda para adormecer tanto nas sestas como de noite, o mais provável é que comece a despertar entre ciclos e a precisar novamente de ajuda. Normalmente pelos 45m durante o dia e a cada 2h de noite. O mais chato desta regressão é que não costuma ser uma questão de tempo para o sono se ajustar e é quase sempre necessário que o bebé aprenda a adormecer de forma mais autónoma.

8 MESES

Este é o momento em que o sono pode ficar alterado devido ao grande desenvolvimento cognitivo e motor pelo qual atravessa o bebé. Muitos pequeninos estão agora a aprender a gatinhar, a pôr-se de pé  e alguns até começam a tentar as primeiras palavras. Isto significa que muitas vezes os pequeninos podem acordar de noite apenas para treinar as suas novas capacidades! (que maravilha, não é?) 😀 Podem também começar a resistir às sestas ou a dormir menos tempo durante o dia porque ficam maravilhados com este novo mundo de possibilidades e claro… brincar e aprender é bem mais divertido do que dormir. Esta regressão normalmente dura algumas (poucas) semanas e depois o bebé volta a estabilizar – se souber dormir, claro! (ufa!)

9 MESES

Ansiedade da separação… uma fase perfeitamente normal do desenvolvimento infantil e que se manifesta sempre que é necessária separação (quando levamos à escola, quando saímos de casa, quando vão dormir se não o fizerem com os pais). O bebé sente-se nervoso e chora sempre que os pais se afastam dele. É um momento normal. Se os pais estiverem calmos e forem fazendo com tranquilidade alguns exercícios que ajudem o bebé a entender que podem sair do seu campo de visão, mas permancer por perto, passadas algumas semanas estará tudo bem de novo. Por vezes, este momento repete-se – muito mais fortemente – pelos 18 meses. Nestes momentos, é importante assegurar-lhes de que estamos sempre por perto. E ir tentando demonstrar que eles conseguem ir ficando sozinhos por períodos cada vez maiores de tempo. Sempre com calma e paciência. E amor.

Nem todos os bebés chegam às diferentes fases de desenvolvimento exactamente nas mesmas idades. Por vezes pode ser umas duas semanas antes ou depois. O sono do bebé é delicado e complicado e há tanto  a acontecer a nível cognitivo, emocional e físico nos primeiros 18 meses de vida que é inevitável que existam alterações no comportamento. O que podemos fazer é conhecer os pequeninos, perceber que de facto existem momentos mais difíceis e ajustarmos o sono sempre que perceberemos que eles já são novamente capazes. Conhecer as diferentes fases é meio caminho andado para sabermos como lidar com  esses momentos.

Trackback from your site.

You might also like

Leave a Reply