Respiração e qualidade do Sono

respirador oral

A sua criança só dorme bem se respirar bem. Saiba porquê

Por Joana Carvalho da Silva, Terapeuta da Fala

 

Sabia que o predomínio da respiração oral (pela boca) tem uma grande influência na qualidade do sono das crianças?

Antes de abordarmos esta questão, importa desmistificar: mas afinal, o que é a respiração oral?

A respiração oral ocorre quando há uma ventilação com predomínio oral, i.e, quando a criança respira maioritariamente pela boca.

Este fenómeno ocorre devido a um impedimento da passagem do ar pelo nariz causado por uma obstrução, que pode derivar de causas funcionais, como, por exemplo, uma posição mandibular baixa (postura orofacial de boca aberta), presença de narinas estreitas, hábitos orais nocivos, amamentação materna ausente ou insuficiente, ou de causas orgânicas como a hipertrofia dos cornetos, desvio do septo nasal, pólipos nasais, hiperdesenvolvimento das amígdalas e/ou das adenoides, processos alérgicos e infeções respiratórias crónicas.

Importa destacar que RESPIRAR pelo NARIZ é essencial, na medida em que o nariz tem como funções aquecer, humidificar e filtrar o ar, barrando a entrada de corpos estranhos, contrariamente ao que acontece quando a ventilação é de predomínio oral, em que todas as impurezas entram mais facilmente no organismo, possibilitando o desenvolvimento de infeções nas vias aéreas superiores (ouvidos, nariz e garganta).

Quando há uma ventilação de predomínio oral, há uma menor oxigenação cerebral e a criança não descansa o suficiente durante o sono, levando a que possa ficar mais sonolenta ou irritável durante o dia, ou, por outro lado, mais agitada, o que pode interferir na sua capacidade de atenção/ concentração e, consequentemente, no seu desempenho escolar. A respiração pelo nariz promove uma melhor qualidade de vida, tanto no sono como na aprendizagem escolar.

A respiração nasal é fundamental para a manutenção da saúde geral e para o desenvolvimento equilibrado da criança, tornando-se imprescindível o trabalho em equipa no diagnóstico e tratamento da respiração de predomínio oral, com a articulação entre vários profissionais, nomeadamente o Otorrinolaringologista (para avaliação das vias aéreas superiores/existência de possíveis barreiras mecânicas à respiração nasal), o Alergologista (para despiste de causas de origem alérgica), o Ortopedista Funcional dos Maxilares/ Ortodontista (para  tratar os desequilíbrios esqueléticos e oclusais existentes e que podem condicionar todas as funções do sistema estomatognático), o Terapeuta do Sono, essencial para compreender e auxiliar nas questões relativas à higiene e qualidade do sono, e o Terapeuta da Fala, para estabelecer um padrão de respiração nasal, promover um bom equilíbrio muscular dos articuladores lábios, língua e bochechas, e possibilitar melhorias no padrão articulatório, na mastigação e na deglutição.

Por isso quanto mais PRECOCEMENTE se detetar a RESPIRAÇÃO DE PREDOMÍNIO ORAL, mais RAPIDAMENTE se pode intervir!

Deixo-vos um quadro resumo com as características comumente encontradas em crianças com uma ventilação de predomínio oral

– Face longa e estreita;

– Presença de olheiras e de narinas estreitas;

– Lábios, língua e bochechas com pouca força muscular;

– Lábios entreabertos em repouso (enquanto vêm televisão por exemplo);

– Lábio superior curto e alto;

– Lábios secos e rachados;

– Língua grande e volumosa e numa postura baixa na cavidade oral (no chão da boca);

– Palato (céu-da-boca) alto e estreito;

– Respiração com ruído e sensação frequente de nariz entupido;

– Sono agitado e pouco reparador;

– Despertares frequentes;

– Ronco noturno;

– Presença de baba na almofada;

– Sensação de boca seca ao acordar;

– Sonolência diurna;

– Irritabilidade ou agitabilidade;

– Dificuldades de manutenção de atenção/concentração;

– Mastigação ruidosa, de boca aberta ou exercida preferencialmente só por um lado;

– Comer muito devagar e engolir os alimentos rápido e sem os mastigar devidamente;

– Alterações na oclusão dentária;

– Alterações posturais;

– Alterações na articulação dos sons L, r, lh e presença de sigmatismo (tipicamente denominado de “sopinha de massa” pela sonoridade causada pelas alterações na articulação dos sons s, z, ch, j)

 

 

Trackback from your site.

Leave a Reply